Feliz agora

Uma mão que diz não

a uma invasão, uma agressão,

se estica e se permite ver

a palma, pedindo a quem ler,

respeito, carinho, sensatez.

 

É a vez da solidez,

em vez da solidão.

Sê feliz agora,

à tez da afeição.

O amor está no ar,

à espera, além da dor,

para quem acreditar

no amor.

 

Uma mão que cobre o rosto

espanta horrível desgosto.

Por trás dessa mão em riste,

existe um coração sensível,

que mesmo triste,

sorri para um futuro doce.

Esquece o que houve

e ouve a voz do coração.

Sê feliz agora,

à tez da afeição.

O amor está no ar,

à espera, além da dor,

para quem acreditar

no amor.

FelizAgora.jpg